Directo ao conteúdo
Ministério dos Negócios Estrangeiros da Finlândia

Embaixada da Finlândia, Lisboa: Info Finlândia: Educação e Formação

EMBAIXADA DA FINLÂNDIA, Lisboa

Rua do Possolo 76-1°
1350-251 Lisboa, Portugal
Tel +351 21 393 30 40, Fax:+351 21 390 47 58
E-mail sanomat.lis@formin.fi
Português | Suomi | Svenska | facebook
Tamanho de letra_normalTamanho de letra_maior
 

Bibliotecas públicas finlandesas, pioneiras da nova sociedade de informaçãoBiblioteca principal da Helsinquia. Fotografia: Matti Tirri

Escrita pelo Sr. Hannu Uusi-Videnoja, Embaixador da Finlândia em Brazil

 A biblioteca pública é o serviço cultural mais utilizado na Finlândia. Internacionalmente, o sistema das bibliotecas públicas finlandesas é considerado muito avançado e um dos melhores do mundo.

Um importante pilar no ambiente cultural e educacional finlandês é o sistema de bibliotecas. As bibliotecas públicas finlandesas formam uma rede interactiva e organizada. Encontram-se baseadas numa utilização extensa de tecnologias de informação e de comunicações, bem como de redes de informação. Os seus serviços são eficazes e acessíveis, por isso a utilização dos diferentes serviços oferecidos pelas bibliotecas é muito alta na Finlândia. 

Na Finlândia, o primeiro decreto-lei sobre Bibliotecas entrou em vigor em 1929, 12 anos após a independência do país. A legislação actual, de 1999, procura satisfazer as necessidades e os desafios da sociedade de informação. No ano 2003, o Governo adoptou a Estratégia da Biblioteca para 2010. Esta estratégia apresenta visões e objectivos concretos objectivando desta forma o acesso à informação e cultura, através da identificação das necessidades de desenvolvimento do sector, sugestão de medidas que assegurem serviços de informação aos cidadãos de todas as idades e a definição dos papéis das autoridades locais e do Governo central.

Na Finlândia, os municípios são responsáveis pela organização local dos serviços de bibliotecas. Hoje em dia, seus serviços e acervo material já não estão limitados aos respectivos espaços físicos, porque fazem parte das redes nacionais e internacionais de informação.

As bibliotecas públicas encontram-se abertas ao público em geral. Quer a utilização, quer o empréstimo do todo o acervo material é gratuito, incluindo os livros, CD’s, vídeos, livros em cassetes etc. 

O princípio de igualdade foi sempre fundamental na política nacional de bibliotecas.

As condições de utilização dos serviços devem ser as mesmas, tanto na capital Helsínquia, quanto nas áreas mais remotas do país como na Lapónia ao norte. Os cidadãos têm o direito de exigir os mesmos serviços e a mesma qualidade em qualquer biblioteca. 

Do mesmo modo, a população finlandesa de língua sueca – cerca de 6% – e os Lapões – uma minoria de apenas 1.300 pessoas – têm direito aos serviços de bibliotecas na sua língua materna. Naturalmente, as bibliotecas encontram-se acessíveis aos estrangeiros residentes na Finlândia.

O Governo central atribui subsídios aos municípios que cobrem cerca de 40% das despesas das bibliotecas públicas que, por seu lado também obtêm subsídios de 25 a 50% dos custos para a construção de novas instalações.

A Finlândia tem 430 municípios, cada um com pelo menos uma biblioteca principal e, as maiores cidades também possuem uma rede de bibliotecas secundárias. Há 936 bibliotecas no total, além de 200 “bibliotecas móveis”, que servem áreas rurais remotas. Todas as bibliotecas municipais possuem profissionais qualificados.

Os finlandeses são leitores ávidos e utilizadores das bibliotecas

Biblioteca de Pitäjänmäki na Helsinquia. Fotografia: Tero Pajukallio– mais de 20 empréstimos anuais por habitante num total de 102 milhões por ano, num país com 5,2 milhões de habitantes. Há 64 milhões de visitas registradas a bibliotecas anualmente, o que significa 12 visitas por habitante. Internacionalmente é uma cifra muito alta. Os serviços de Internet das bibliotecas são usados 30 milhões de vezes por ano. O stock total das bibliotecas públicas no país encontra-se acima dos 40 milhões de itens, 90% correspondem a livros e, o restante é composto por gravações musicais em CD’s ou cassetes, filmes, livros em cassetes, etc. As despesas totais com todas as bibliotecas públicas, na Finlândia, em 2002 foram de 233 milhões de euros. 

A biblioteca de Helsínquia fué premiada

Em 2000, a biblioteca de Helsínquia recebeu o primeiro prémio “Acesso à informação”, no valor de um milhão de dólares pelo Fundo Bill e Melinda Gates, como um reconhecimento pelo seu trabalho em fomentar a utilização da tecnologia de informação, por parte dos utilizadores de todas as idades.

A biblioteca pública é o serviço cultural mais utilizado na Finlândia

: aproximadamente 80% da população utiliza estes serviços. 

Como por exemplo a biblioteca de Järvenpää, uma cidade de 37.000 habitantes no sul do país, possui uma colecção de 142.000 livros no idioma finlandês, 4.000 em sueco e 13.000 noutros idiomas. As colecções também incluem 20.000 gravações de música, ou livros em cassetes, ou CD's e 3.000 vídeos, DVD's ou CD-ROM's. Em 2002 esta biblioteca teve um orçamento de um milhão de euros, aproximadamente 1,2 milhões de dólares. O espaço total da biblioteca em questão é de 3.000 metros quadrados. 

O tempo de empréstimo dos livros é de 4 semanas, de CD's duas semanas e de vídeos uma semana. São aplicadas multas quando o material é devolvido com atraso. 

Biblioteca de Lasipalatsi na Helsinquia. Fotografia: Matti TirriTodas as bibliotecas finlandesas estão totalmente informatizadas. Oferecem ligações gratuitas de Internet e têm as suas próprias “páginas web”. Utilizando o serviço “Pergunte ao bibliotecário”, os utilizadores de Internet podem formular perguntas às bibliotecas e obter uma resposta especializada em poucas horas ou dias. 

As bibliotecas têm um banco de dados electrónicos que contêm informações exactas sobre o material que emprestam; se a biblioteca tem um certo livro, se está na prateleira ou emprestado, quando deverá ser devolvido etc. Qualquer um pode aceder a todos esses dados a partir do seu computador através da Internet e, pode reservar um livro ou CD. Algumas bibliotecas anunciam aos seus clientes a chegada dos livros solicitados, enviando uma mensagem para o telemóvel, ou correio electrónico do mesmo. 

Existem igualmente sistemas que possibilitam a um cliente informar o seu perfil e, quando um material novo que corresponda a este perfil chega à biblioteca, o mesmo é avisado. Usando um computador em casa qualquer um pode verificar a situação de seus empréstimos, prolongar o prazo ou reservar mais livros. 

Quais são os desafios das bibliotecas públicas no futuro?

O papel das bibliotecas públicas finlandesas está a mudar rapidamente nesta nova sociedade da informação. Entre os novos desafios está a necessidade de ensinar os cidadãos a pesquisar, avaliar, comparar, combinar e usar adequadamente a informação disponível. 

Na biblioteca pública da era da informação, serviços físicos e virtuais apoiam e reforçam-se mutuamente.

Os serviços mínimos garantidos numa biblioteca pública devem conter:

- o material cultural e informativo actualizado em diferentes formatos, organizados de forma a possibilitar um fácil acesso;
- pessoal profissional;
- um sistema bibliotecário computorizado e conexões de rede;
- serviços de rede acessíveis e terminais ligados à Internet para uma livre utilização, por parte dos utilizadores.

Fotografia: Tero PajukallioA tradicional missão cultural e de ensino da biblioteca não desaparecerá, mas, vai surgir com serviços modernos de informação e consultoria. A biblioteca municipal é um centro cultural local, um portal de qualidade que disponibiliza capital cultural e intelectual ao público, que pode usá-lo conforme as suas necessidades seja na biblioteca, ou através da rede. O material está cada vez mais disponível de várias formas. Tanto os serviços de informação, quanto o equipamento relevante devem ter capacidade de resposta às necessidades do público.

Qualquer biblioteca municipal, numa área residencial ou numa pequena cidade proporciona:

- oferece uma “sala de estar” para a comunidade;
- providencia um caminho para a cultura e informação;
- guia os utilizadores, com o propósito de recuperarem informação independentemente;
- liga redes com serviços públicos e privados, e organiza eventos e serviços culturais.

De acordo com a visão adoptada na Estratégia de Biblioteca para 2010, a biblioteca pública na sociedade finlandesa é uma instituição activa e eficaz, e de fácil acessibilidade à consulta pública. Encontra-se aberta a todos os interessados, o que fortalece a democracia. Transmite herança cultural, apoia a construção de uma sociedade multicultural e promove o espírito comunitário. Oferece um ambiente de aprendizagem, apoiando pessoas de todas as idades e promove as habilidades dos meios de comunicação compreensivos.

O direito à informação e criatividade é um direito humano básico na sociedade de informação. O direito à informação é igualmente algo intrínseco para a cidadania absoluta; sem informação, não há democracia. E, o direito à informação é indispensável para habilidades inerentes à criatividade e expressão própria dos homens.

Na Finlândia há confiança na eficácia do sistema de bibliotecas públicas, dado que se caracterizaram como um importante veículo para a promoção destes valores básicos.

Para mais informações, as bibliotecas publicas têm um portal comum de Internet: www.libraries.fi.

 

Imprima esta página

actualizados 17-03-2008


© Embaixada da Finlândia, Lisboa | Informações sobre o serviço on-line | Contacto