Directo ao conteúdo
Ministério dos Negócios Estrangeiros da Finlândia

Embaixada da Finlândia, Lisboa: Info Finlândia: Moda e Cultura Popular

EMBAIXADA DA FINLÂNDIA, Lisboa

Rua do Possolo 76-1°
1350-251 Lisboa, Portugal
Tel +351 21 393 30 40, Fax:+351 21 390 47 58
E-mail sanomat.lis@formin.fi
Português | Suomi | Svenska | facebook
Tamanho de letra_normalTamanho de letra_maior
 

Experiência como moda, multiplicada por dez

Uma loja não precisa de se parecer com uma loja, e Helsinki10 não se parece mesmo. Este espaço armazena roupas de grife e até pastilhas elásticas com design, num ambiente exclusivo onde fazer compras é sinónimo de experiência e descoberta.

Artigo escrito por Mark B. Odom para thisisFINLAND, Setembro de 2009

Loja Helsinki10O interior de Helsinki10 forma um cabaré de design, cultura, ideias e sons. Fotografía: Anssi Heiskanen.

Faça uma caminhada em qualquer local no centro de Helsínquia e você encontra-os: os ”groovers,” os fiéis seguidores da moda.

Sim, eles são diferentes e ao mesmo tempo parecem, modernos e retros, irreverentes porém elegantes – talvez por um bom motivo. Uma boa parte deles certamente frequenta a "loja do estilo de vida" – Helsinki10.

Seria fácil confundir o estabelecimento – que fica entre galerias, cafetarias e lojas na rua Eerkikinkatu, na capital finlandesa – com uma outra loja qualquer, sem ser de vestuário. A sua entrada parece um portão real para um banco antigo com o piso e pilares de mármore. Mas no seu interior encontramos um cabaré de design, ideias e sons.

O espaço, com 450 metros quadrados, está repleto de tesouros como jeans exóticos, camisas e vestidos de grife, casacos, calçado, jóias, acessórios, CD's, discos de vinil, livros de cabeceira e até uma variedade de pastilhas elásticas com design. A propaganda do lado de fora oferece apenas "café para levar" – o que não é uma campanha publicitária, mas apenas um convite para entrar.

E é isto que o co-proprietário, Anssi Heiskanen, quer que você faça.

Moda e descoberta

Vuolasvirta&HeiskanenEeva Vuolasvirta (esquerda) e Anssi Heiskanen criaram a Helsinki10, após uma viagem ao Japão que lhes veio alargar os horizontes para uma nova forma de vendas a retalho. Fotografia: Mark B. Odom

Heiskanen é um veterano no ramo de design e vestuário há décadas. Fundou as lojas de moda de rua denominadas por: "Union Five", na década de 90 e agora queria começar algo novo.

Após uma visita esclarecedora ao Japão, em 2000, com a sua colega Eeva Vuolasvirta, a principal cliente de Helsinki10, Heiskanen afirma que se deram conta de que há mais no ramo retalhista, do que inventários, vendas e recibos.

“No Japão vimos que uma loja não precisa de assemelhar-se a uma loja,” Heiskanen explica: "os espaços podem ser mais orgânicos e únicos. Os artigos à venda podem ser somente alguns exemplares exclusivos".

A revelação abriu-lhes as mentes para uma nova forma de fazer negócios. Uma das manifestações desta "nova" visão, em Helsínquia, foi esta loja sem vitrina ou letreiro que chame à atenção.

O raciocínio é que a moda – juntamente com a experiência da descoberta – vende-se sozinha, como se faz na vida real.

Estilo pessoal importante

A editora finlandesa de estilo e moda, Claudia Cifu, refere que a moda em Helsínquia e no mundo, não é ditada pelas passarelas, mas sim por uma mistura de cultura, design e ideias. A Internet tão pouco modificou esta tendência. “Gosto do facto de que a alta moda parece ser cada vez mais influenciada pelas sub-culturas, a música e diferentes culturas étnicas,” refere Cifu de Nova Iorque onde trabalha numa sessão fotográfica para uma revista. “Gosto também que as pessoas, que entendem de moda, dêem mais valor ao estilo pessoal do que aos nomes de grifes,” afirma ainda: “É só uma questão de combinar tudo.”

 Cifu crê que a Helsinki10, levou este pensamento para as ruas. “Eles trouxeram para Helsínquia todo um conceito novo de loja de vestuário,” refere: “Mesmo que não tenha dinheiro para comprar alguma coisa por lá, os jovens podem pelo menos ver e tocar algumas das peças das passarelas. Antes, você só poderia ter esta experiência se viajasse para outro país ou visse fotografias na Internet, ou em revistas.”

 A peça que falta

Loja Helsinki10Helsinki10’, 450 metros quadrados dedicados a designers exóticos de vestuário e acessórios. Fotografía: Anssi Heiskanen.

“Eu classificaria esta como uma moda para pessoas entre os 20 e os 40 anos,” Cifu continua. “Esta geração tem sido esquecida. Você encontra alta moda para senhoras nas boutiques e roupas descontraídas para jovens na Benetton, Sisley ou Guess. Mas faltava definitivamente esta peça do quebra-cabeças.”

Antes da abertura de Helsinki10, em 2006, os finlandeses tinham de viajar para outros países para encontrar marcas como Eley Kishimoto, Ann DeMeulemeester, Bernhard Willhem e Vivienne Westwood.

Helsinki10 armazena também moda finlandesa que faz sucesso no mundo actualmente. “Marimekko e Ivana Helsinki são exóticos e exclusivos aqui em Nova Iorque”, afirma Cifu: “É a simplicidade escandinava nos desenhos e a aparência artesanal que atraem as pessoas por aqui." “Devido ao facto de que a música e a moda andam juntas”, acrescenta: “Os seguidores de moda são atraídos pelos estilos góticos e metálicos da Finlândia. São um pouco estranhos, mas tudo o que é um pouco estranho é abraçado pelos seguidores de moda e, no final, torna-se descontraído.”

Artigo original em Inglês em thisisFINLAND

Imprima esta página

actualizados 15-10-2009


© Embaixada da Finlândia, Lisboa | Informações sobre o serviço on-line | Contacto