Directo ao conteúdo
Ministério dos Negócios Estrangeiros da Finlândia

Saami, um povo indígena único na Europa - Embaixada da Finlândia, Lisboa : Info Finlândia : O Povo

EMBAIXADA DA FINLÂNDIA, Lisboa

Rua do Possolo 76-1°
1350-251 Lisboa, Portugal
Tel +351 21 393 30 40, Fax:+351 21 390 47 58
E-mail sanomat.lis@formin.fi
Português | Suomi | Svenska | facebook
Tamanho de letra_normalTamanho de letra_maior
 

Saami, um povo indígena único na Europa

Vestidos tradicionais de Saami. Photo: Matti TirriVestidos tradicionais de Saami. Photo: Matti Tirri

Os "lapões", (ou "saami" como são denominados nos países nórdicos), caracterizam-se como um povo indígena, muito à semelhança dos "esquimós" (Inuit), da América do Norte, os "índios" das Américas e os aborígenes da Austrália. Os saami têm uma cultura própria e distinta das outras culturas nórdicas. Podemos encontrar evidências quanto à origem dos saami, numa carta enviada por um viking, ao rei Alfred da Inglaterra, no final do século IX. A carta narrava o modo de vida dos lapões, que migravam no Verão, para as regiões litorais, com as suas renas que eram a sua base de subsistência. Ainda mais antiga, é a referência do autor Tácitus sobre os "scritofinni", o povo que anda de esqui.

Nos países nórdicos vivem menos de 100 mil lapões, dos quais 4.500 a 6.500, na Finlândia. A incerteza dos números reside no facto de que falta uma definição precisa sobre quem deve ser considerado saami.

A língua do povo Saami

O dono com a sua rena. Photo: Matti TirriO dono com a sua rena. Photo: Matti Tirri

Os saami falam uma variedade de nove idiomas correlacionados. Estas variedades do idioma sami pertencem à mesma família idiomática do finlandês, estónio, húngaro e do samoiedo, sendo que se encontra mais próximo dos dois primeiros.

Um detalhe interessante é que os lapões pertencem claramente a uma classe racial diferente dos seus vizinhos e "parentes" linguísticos, os finlandeses. Os ancestrais dos lapões podem ter adoptado um idioma proto-fínico proveniente dos ancestrais dos finlandeses. Uma outra teoria foi recentemente lançada pelo professor da Universidade de Munique, Svante Pääbo, que tem feito pesquisas genéticas. De acordo com o seu ponto de vista, os ancestrais dos finlandeses (e dos estónios) adoptaram o seu idioma proto-fínico dos ancestrais dos lapões, após terem imigrado do sul. Em ambos os casos, o idioma ancestral em comum era falado entre 3000 a 4000 anos atrás.

Os direitos do povo Saami e o parlamento "Sámediggi"

Em 1995, a constituição finlandesa foi alterada, no sentido de possibilitar um fortalecimento das garantias para os direitos do povo Sami, no contexto de uma reforma das cláusulas constitucionais sobre os direitos fundamentais. As alterações reconhecem o estatuto aos Sami, de um povo indígena, com o direito de manter e desenvolver a sua própria língua e cultura. Estas alterações garantiram igualmente a autonomia cultural Sami, relativamente à língua e cultura dentro do território definido como pátria Sami. Estas cláusulas permaneceram inalteradas na nova constituição finlandesa, a qual entrou em vigor no dia 1 de Março de 2000.

No início de 1996, o novo parlamento Sami (Sámediggi) foi constituído através de decreto parlamentar, como corpo representante do povo Sami. As eleições para o parlamento Sami têm lugar em cada 4 anos, sendo que, as últimas tiveram lugar em Setembro de 2003. O parlamento Sami é constituído por 21 deputados Sami e 4 substitutos eleitos pelos próprios Sami. A auto governação cultural, dos Sami, garantida constitucionalmente é exercida através do parlamento Sami. Este órgão é responsável pela manutenção da cultura e línguas Sami e de certos deveres referentes ao estatuto dos Sami, como povo indígena. O parlamento Sami tem o poder de gerir a verba contemplada no orçamento nacional e que é destinada ao benefício da cultura e organizações Sami.

O dia nacional do povo Saami é 6 de Fevereiro. 

A bandeira é sem dúvida, o símbolo nacional mais visível dos Sami.A bandeira é sem dúvida, o símbolo nacional mais visível dos Sami. A bandeira foi aceite mediante um concurso realizado na 13ª Conferência Nórdica do povo em Åre, Suécia, em 1986. Foi desenhada pela artista, Astrid Båhl, e foi inspirada no tambor das bruxas dos Sami e no poema do poeta Sami, Anders Fjellner, "Páiven párnéh" (Os filhos do sol). O círculo da bandeira simboliza o sol (vermelho), a lua (azul) e as cores dos Sami, vermelho, verde, amarelo e azul.

Mais informações:

Imprima esta página

actualizados 30-04-2015


© Embaixada da Finlândia, Lisboa | Informações sobre o serviço on-line | Contacto